Projeto de engenharia do Cense Toledo está pronto

Por Clóvis Pedrini Jr

Próximo passo será licitar a contratação da obra orçada em $ 6,180 milhões de dólares a serem disponibilizados pelo BIB

O projeto de engenharia do Centro de Socioeducação (Cense) de Toledo já foi concluído pela Paraná Edificações. A informação foi confirmada pelo deputado estadual José Carlos Schiavinato (PP) depois de reunião com o secretário de Estado da Justiça, Trabalho e Direitos Humano (Seju/PR), Artagão Junior.
Serão 4,564,56 m2 de área construída localizada entre as PR-317 e PR-182, próximo à BR-467. A obra está previamente orçada em 6,180 milhões de dólares, aproximadamente R$ 19 milhões. Os recursos serão disponibilizados através de um convênio do Estado do Paraná com o Bando Interamericano de Desenvolvimento (BID).
“A partir de agora vamos trabalhar que a licitação da obra seja realizada o mais breve possível. Estamos em diálogo constante com o secretário Artagão e com secretário do Planejamento Cyllêneo Pessoa Pereira Junior e acompanhando cada passo desse processo.”
Em junho de 2016, o secretário Artagão Júnior fez uma visita a Toledo na tarde da última terça-feira (14) a pedido de Schiavinato. Na oportunidade, Artagão visitou o terreno que deverá receber o Centro de Socioeducação (CENSE) com 39,182m² e analisou a situação do município para receber a Casa Semiliberdade.
Sistema
O Paraná conta com 18 Centros de Socioeducação oito Casas de Semiliberdade, somando 1.032 vagas. Desde 2011 o Governo do Estado investiu R$ 82 milhões em melhoria das unidades e no fortalecimento das atividades promovidas para os adolescentes.
O sistema no Paraná conta com 1.344 servidores, a maioria educadores sociais. No ano passado foram nomeados 346 educadores sociais aprovados em concurso público. Em 2016 serão nomeados mais 75 educadores, aprovados no mesmo concurso. Além disso, houve valorização dos servidores, com aumento nos salários e gratificação. Em 2011 o salário médio era R$ 997,00. Passou para R$ 4,8 mil e, somado ao benefício da gratificação (que teve aumento de 113%), chega hoje a R$ 7 mil, para 40 horas.
Educação e reinserção
De 2011 a 2013 o número de reincidência no sistema de socioeducação caiu de 29% para 22%, quase a metade da média nacional. Todos os adolescentes que cumprem medida socioeducativas de privação de liberdade recebem escolarização dentro da unidade, o que possibilita inseri-los na modalidade de ensino mais adequada após o término ou progressão da medida.
Realizado em parceria entre a Secretaria de Estado da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos, o programa é ofertado nos 18 Centros de Socioeducação do Estado. Atuam no programa cerca 250 profissionais da Secretaria de Estado da Educação, entre professores, pedagogos e agentes de apoio. Em 2013 foi implantado um sistema inédito em socioeducação no País e trouxe melhoria no atendimento, monitoramento e evolução dos adolescentes atendidos nas unidades.
Trabalho
Além disso os adolescentes habilitados participam do Exame Nacional do Ensino Médio para pessoas privadas de liberdade. As unidades também recebem a oferta do curso profissionalizantes. Os cursos são realizados pelo Senai e atendem 12 unidades.

Os adolescentes que cumprem medidas socioeducativas também participam de atividades de esporte, cultura e lazer, como Karatê, teatro e artes. Para incentivar o hábito da leitura, em 2015, a Secretaria da Justiça adquiriu 5.642 exemplares de livros de literatura, encaminhados a todas as unidades do Estado.


author

União Agora

Seu Portal de Notícias, Brasil.

Receba atualizações do site por e-mail em sua caixa de entrada!

www.CodeNirvana.in

Copyright © UNIÃO AGORA | Notícias | União Agora Portal União Agora