O Progresso Requer Sacrifícios


Por Rachel Sheherazade

Não é à toa que o PL 4.330 passou dez anos parado na Câmara. O projeto de terceirização é complexo, polêmico e divide opiniões.


Há economistas contra a e a favor da proposta. No Congresso, o presidente da Câmara quer a aprovação, o do Senado garante que vai mudar o projeto.


A presidente Dilma, que mal entende de governo e muito menos de negócios, já que conseguiu afundar uma lojinha de um e 99, se posicionou contra a terceirização.


Para o ex-ministro da Fazenda, Maílson da Nóbrega, esse, sim, um especialista no assunto, a resistência ao projeto é demagógica e ideológica. Para o economista, a terceirização é favorável aos trabalhadores e não diminui nem direitos, nem salários.


O presidente da Fiesp, Paulo Skaf diz que, caso aprovada, a lei poderá gerar, no futuro, mais de três milhões de empregos no país.


O impacto nos direitos trabalhistas é uma das questões mais delicadas do projeto. Os defensores dizem que não haverá precarização de direitos, já que as empresas terceirizadas seriam obrigadas a seguir a CLT, assegurando aos subcontratados, todos os benefícios, como férias e décimo terceiro.


De acordo com o projeto aprovado na Câmara, as empresas contratante e terceirizada são corresponsáveis no cumprimento das obrigações trabalhistas.


Para a CUT, que é contra o projeto, a terceirização não só reduziria os salários e benefícios dos trabalhadores, como também aumentaria a carga horária do terceirizado.


Pesquisa da Central Única aponta que o terceirizado permanece quase três anos a menos no emprego que os demais contratados e estão mais sujeitos a acidentes de trabalho, devido à falta de capacitação.


Mudanças nas relações de trabalho sempre geraram muita discussão e até confrontos desde o início da industrialização. Mas, foi graças a esses embates que chegamos até aqui – com mais desenvolvimento, mais geração de empregos, mais lucros e mais direitos trabalhistas.


Independente do que decidir o Congresso Nacional sobre a questão da terceirização, é bom que se diga: toda mudança gera perdas e ganhos. O progresso requer sacrifícios tanto de um lado quanto de outro.


@rachelsherazade
facebook.com/rachelsheherazadejornalista
author

União Agora

Seu Portal de Notícias, Brasil.

Receba atualizações do site por e-mail em sua caixa de entrada!

www.CodeNirvana.in

Copyright © UNIÃO AGORA | Notícias | União Agora Portal União Agora