O Direito de ser de Direita


Por Rachel Sheherazade

Meu destaque final vai para o excelente artigo do colunista de VEJA, José Roberto Guzzo, intitulado MAIORIA SEM MEDO, publicado nessa semana.

Em sua coluna, o jornalista chama atenção para a preocupação do PT com relação ao crescimento da direita no Brasil.

Tradicionalmente, o máximo da direta que o PT admite é o PSDB, partido da social democracia, que está a anos luz do pensamento conservador. O ex-presidente Lula nunca escondeu seu contentamento em disputar as últimas eleições somente com candidatos da esquerda.

Para o partido de Lula e Dilma, o avanço do pensamento conservador é um risco, uma ameaça, um perigo à democracia.

E Guzzo questiona:

É estranho. Em qualquer sociedade democrática o pensamento conservador é tão legítimo quanto qualquer outro. O que poderia haver de errado em acreditar que existem valores, convicções e costumes que devem ser conservados por parecerem corretos a que os admira e defende?”

O jornalista segue defendendo que que todo cidadão que se comporte dentro das leis, tem direito a suas opiniões, crenças e julgamentos sobre o que é bom ou ruim.

Segundo Guzzo, a própria Constituição não proíbe que alguém seja de direita ou o obrigue a ser de esquerda.

Ao contrário do que pregam os partidos vermelhos, a política partidária não pode ser dividida entre conservadores e progressistas, como se os conservadores fossem automaticamente contrários ao progresso.

O desespero real do PT e de seus partidos satélites como PcdoB, PSOL, PCB, PCO, PSTU, é constatar que o pensamento conservador não tem crescido no Brasil, mas ele sempre foi maioria entre a população, muito embora não haja, no país, uma legenda ideologica e genuinamente de direita que possa representar, no parlamento, essa filosofia.
Quem dera!
O que o PT não aceita é que, apesar e ter a hegemonia política, o pensamento de esquerda não é hegemônico, não encontra eco nos valores da maioria dos brasileiros.

Mais de 90 por cento se declaram cristãos, que, por essência são conservadores, pois têm o compromisso de manter vivos os valores e os ensinamentos milenares de Jesus.

Não à toa, as bancadas cristãs estão cada vez mais fortes, pois os cidadãos procuram eleger quem defenda seus interesses e seus princípios.

Outra prova do conservadorismo do brasileiro está demonstrada em números: pesquisas dizem que a maioria da sociedade, 87 por cento dos cidadãos, é favorável à redução da da maioridade penal para 16 anos.

O brasileiro também defende penas mais duras para condenados por crimes graves, outra bandeira do pensamento conservador.

Sim, os conservadores estão, finalmente, saindo do armário, e fazendo coro contra o pensamento de esquerda, que, julgava-se dominante.



O PT está com medo, pois agora é a direita que não tem mais medo de mostrar a sua cara e defender abertamente suas bandeiras, seus pensamentos, valores e princípios. Sem medo de ser direito.

Ouça o áudio:

@rachelsherazade
facebook.com/rachelsheherazadejornalista
author

União Agora

Seu Portal de Notícias, Brasil.

Receba atualizações do site por e-mail em sua caixa de entrada!

www.CodeNirvana.in

Copyright © UNIÃO AGORA | Notícias | União Agora Portal União Agora