Creatina, ingerida em suplementos por usuários de academia, pode provocar câncer de testículo, diz estudo

Um estudo realizado na Universidade de Yale, nos EUA, revelou que suplementos de fortalecimento muscular podem aumentar o risco de desenvolver câncer testicular.
A pesquisa descobriu uma ligação entre os compostos contendo creatina ou androstenediona.
Os homens que começaram a tomar os suplementos antes dos 25 anos, e utilizaram mais de um tipo, por três anos ou mais, eram mais propensos a serem diagnosticados com câncer.
O professor Tongzhang Zheng, que liderou o estudo na Universidade de Yale, antes de ingressar na Universidade Brown, disse: "A relação observada foi forte. Se você usou anteriormente, o risco era mais elevado. Se você usou por um longo período de tempo, você também tinha um risco mais elevado. Se você usou vários tipos diferente, também".
A pesquisa marca o primeiro estudo epidemiológico analítico da possível ligação entre suplementos e câncer testicular. Os pesquisadores investigaram a possível ligação após evidências passadas sobre alguns ingredientes de suplementos danificarem os testículos. A incidência de câncer testicular aumentou de 3,7 casos em 100.000 em 1975, para 5,9 casos em 100.000 homens em 2011, disse o professor Zheng.
Porém, os cientistas não têm certeza do que está por trás do aumento. "O câncer de testículo é muito misterioso. Nenhum dos fatores que temos como suspeitos, podem explicar o aumento”, disse Zheng.
O professor Russ Hauser, da escola de Harvard de saúde pública e um colaborador do estudo, disse: "Nosso estudo descobriu que o uso de suplementos foi relacionado a um risco maior de desenvolver câncer de testículo. Estes resultados são importantes porque existem poucos fatores de risco modificáveis ​​identificados para o câncer testicular”.
Os pesquisadores realizaram testes detalhados em cerca de 900 homens de Massachusetts e Connecticut. Desses, 356 foram diagnosticados com câncer de células germinativas testiculares, e 513 não tinham a doença. Nas entrevistas, os cientistas pediram aos homens, não só informações sobre o seu uso de suplementos, mas também sobre uma grande variedade de outros fatores de risco, incluindo fumar, beber, hábitos de exercício, histórico familiar e lesões anteriores nos testículos ou virilha.
Depois de contabilizar esses fatores, bem como idade, etnia e outros dados demográficos, os pesquisadores descobriram que os homens que usaram suplementos foram 65% mais propensos a desenvolver câncer de testículo.
As chances aumentaram em 177% entre os homens que usaram mais de um tipo de suplemento. Em homens que usaram os suplementos de fortalecimento muscular por três anos ou mais, o risco de câncer foi 2,56 vezes maior do que aqueles que nunca tomaram as substâncias. Aqueles que começaram a usar suplementos com 25 anos ou menos, tiveram risco 2,21 vezes maior do que os não-usuários.
Eles acrescentaram que mais pesquisas são necessárias para estabelecer um nexo de causalidade entre suplementos e câncer testicular. O estudo foi publicado no British Journal of Cancer.

Fonte: Jornal Ciência

author

União Agora

Seu Portal de Notícias, Brasil.

Receba atualizações do site por e-mail em sua caixa de entrada!

www.CodeNirvana.in

Copyright © UNIÃO AGORA | Notícias | União Agora Portal União Agora