Condecoração ao Petismo


Por Rachel Sheherazade

Vaias sonoras e um panelaço foram o pano de fundo pra a solenidade de entrega da medalha da inconfidência, principal horaria concedida pelo governo de Minas.

O governador petista Fernando Pimentel entregou a medalha a 141 pessoas, entre elas vários petistas, com o advogado geral da União do governo Dilma, Luiz Adams, o ministro do planejamento, Nelson Barbosa, além do ministro e atual presidente do STF, Ricardo Lewandowsky que, inclusive votou contra a condenação da cúpula petista no processo do mensalão.
O magistrado foi o principal contra-ponto ao relator do mensalão, o paladino da Justiça, Joaquim Barbosa. Graças ao empenho sobre-humano do ministro, da irretocável relatoria de Barbosa e de sua incansável luta por justiça, os principais réus do escândalo acabaram na cadeia, ainda que por pouco tempo, graças a uma manobra no STJ, que reformou uma decisão anterior e livrou os réus do crime de formação de quadrilha.

Mas, o que causou a maior revolta na cerimônia de condecoração foi a homenagem concedida ao comandante do MST, o líder anarquista do Movimento dos sem Teto, um movimento dito social, mas que se alimenta da pobreza e da ignorância de seus seguidores para propagar a violência e praticar crimes impunemente.

O movimento é subordinado também aos caprichos do poderoso chefão petista Luiz Inácio Lula da Silva, como ficou claro durante a convocação do ex-presidente para que o MST saísse às ruas contra as passeatas pró-impeachment.

Por ordem do exercito de Stédile, soldados, armados de foices e ancinhos, queimam pneus, bloqueiam rodovias, impedem o direito de ir e vir do cidadão, invadem propriedades privadas, destroem maquinários, queimam plantações, depredam laboratórios, intimidando o estado democrático de direito.
A condecoração de João Pedro Stédile pelo governador petista João Pedro Stédile é uma ode à ilegalidade e ao crime.

O Movimento vem Pra Rua, uma das principais lideranças dos protestos pró-impeachment, divulgou nota repudiando a condecoração. “Repudiamos que a medalha da inconfidência seja dada a apadrinhados do PT. Tiradentes é um herói que não merece tamanha afronta.” diz o texto do Vem Pra Rua.
Para o movimento, apadrinhados do PT de reputação duvidosa, pessoas ligadas a corrupção e à impunidade não deveriam ser condecoradas pelo governador Pimentel.

Bem se era para reverenciar os companheiros, porque não incluir na lista de condecorados os grandes mártires do partido dos trabalhadores. Faltou o trio de heróis do mensalão: Dirceu, Delúbio e Genoíno.
É o cúmulo do cinismo!

Ouça o áudio:

@rachelsherazade
facebook.com/rachelsheherazadejornalista
author

União Agora

Seu Portal de Notícias, Brasil.

Receba atualizações do site por e-mail em sua caixa de entrada!

www.CodeNirvana.in

Copyright © UNIÃO AGORA | Notícias | União Agora Portal União Agora