Interior fica com 76% dos empregos criados no Paraná

O Paraná criou nos últimos doze meses 84.511 empregos de carteira assinada, dos quais 76% no interior. Especificamente no setor industrial, foram criados no mesmo período 16.736 empregos, sendo 88,5% fora da capital. Os dados são de pesquisas realizadas pelo Ministério do Trabalho e Emprego e pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Em dois anos - de janeiro de 2011 a janeiro de 2013 - foram criados no Estado 214.169 novas vagas formais, sendo 137.783 (64,3%) no interior. Dos 234.189 empregados contratados por meio das Agências do Trabalhador de 2011 para cá, 173.073 (74%) são do interior, que também é responsável pela maior parte dos 45.370 postos de trabalho criados nos primeiros meses de 2013. 

“O resultado das pesquisas mostra que o Paraná é não só um dos Estados que mais cria empregos no País, como também expande o mercado do trabalho do interior, dando mais condições de vida para as famílias e mais oportunidades para os jovens”, afirma o governador Beto Richa. Ele informa que o programa Paraná Competitivo atraiu aproximadamente R$ 21 bilhões em empreendimentos privados, muitos feitos em regiões que estavam estagnadas. 

Richa disse que o governo estadual está estimulando investimentos em todas as regiões, além de concentrar recursos na melhoria da infraestrutura de estradas, portos e no reforço no fornecimento de energia. “O bom momento vivido pelo Paraná é fruto da política que adotamos, de restauração da infraestrutura, incentivo ao empreendimento produtivo, de bom diálogo com todos os setores e pela segurança jurídica”, afirma Beto Richa. 

LIDERANÇA - As 214 mil novas vagas criadas desde 2011 posicionam o Paraná como o Estado de melhor desempenho na região Sul e entre os cinco melhores do Brasil, segundo demonstra o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho. 

Grande destaque é o desempenho do Paraná na geração de emprego industrial. Conforme a Pesquisa Industrial Mensal de Emprego e Salário (PIMES), realizada pelo IBGE, o Estado registra aumento na criação de vagas na indústria de transformação há 17 meses consecutivos, contra uma trajetória de quedas seguidas no conjunto do País no mesmo período. A PIMES é realizada em dez Estados, mais as regiões Nordeste, Norte e Centro-Oeste. 
Outro dado relevante é demonstrado pela Pesquisa Mensal do Emprego (PME), também do IBGE. Segundo o levantamento, em 2012 a Região Metropolitana de Curitiba registrou taxa de desemprego de 3,8% da População Economicamente Ativa – menor que a média brasileira, que ficou em 5,5% e menor em comparação com as seis regiões metropolitanas alcançadas pela pesquisa. 

A renda mensal média do trabalhador da Região Metropolitana de Curitiba também foi a maior entre as regiões abrangidas pela PME, em 2012. Na RMC a renda chegou a R$ 1.936,00. No Brasil, a renda foi de R$ 1.794,00.
author

União Agora

Seu Portal de Notícias, Brasil.

Receba atualizações do site por e-mail em sua caixa de entrada!

www.CodeNirvana.in

Copyright © UNIÃO AGORA | Notícias | União Agora Portal União Agora