Sanepar abastece município de Barracão com carro-pipa


 
A Sanepar está fornecendo água tratada em caminhão-pipa para os hospitais, creches, postos de saúde e escolas de Barracão, cidade paranaense da região Sudoeste atendida pela Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan). Não chove na região há mais de 30 dias, o que compromete a oferta de água dos dois rios que abastecem a população do município. Os rios Toldo e União estão com a vazão reduzida em 80%. 

A Casan é responsável pelo abastecimento da população de Barracão por conta de uma parceria com a Sanepar – que, por sua vez, assumiu o atendimento aos moradores da catarinense Porto União, cidade gêmea da paranaense União da Vitória. Devido à proximidade, os sistemas de água das cidades são integrados, pois utilizam os mesmos mananciais e estruturas de tratamento, reservação e redes de distribuição. 

O caminhão, com capacidade para 8 mil litros, busca a água tratada em Santo Antônio do Sudoeste, a 30 quilômetros de Barracão. Técnicos da Sanepar estão levantando as necessidades de ampliar as redes de abastecimento no município. “Após a solicitação do prefeito, a Sanepar colocou toda sua estrutura e equipe técnica para apoiar a população”, afirma o gerente regional da empresa, Celso Arisi. 

Esta é a segunda vez neste ano que a cidade enfrenta dificuldades por causa da falta de chuva. As aulas das escolas municipais e estaduais estão suspensas e o abastecimento é realizado por meio de rodízio de 24 horas entre o centro e os bairros. Embora as aulas estejam suspensas, o caminhão-pipa leva água para que seja feita a limpeza das unidades. 

O prefeito de Barracão, Joarez Lima Henrichs, diz que a utilização de água está restrita ao consumo humano e higiene. “Orientamos o cidadão no sentindo de não utilizar água para lavar calçadas e carros ou em qualquer outra atividade que agrave ainda mais a situação”. Segundo ele, a ajuda do Governo do Estado, por meio da Sanepar, está sendo fundamental nesse período crítico. 

ALERTA – A estiagem também castiga outros municípios da região, por isso toda a população deve ficar atenta e utilizar a água de forma restrita e racional. Na cidade de Pranchita, a estiagem secou as três minas de água existentes no município e também diminuiu a vazão dos dois poços. Por causa disso, a Sanepar, por meio do sistema de abastecimento interligado com Santo Antônio do Sudoeste, envia 450 mil litros de água por dia para abastecer os habitantes de Pranchita, o que significa cerca de quatro vezes mais do que era demandado anteriormente. 

De acordo com Arisi, outro município que está em situação crítica é Flor da Serra do Sul. O nível do lago que abastece a cidade está muito abaixo do normal. Ainda não há falta de água, mas os moradores precisam ficar em alerta. Os moradores de Salto do Lontra, Capanema, Dois Vizinhos e Nova Prata também devem economizar água.
Áudio:
author

União Agora

Seu Portal de Notícias, Brasil.

Receba atualizações do site por e-mail em sua caixa de entrada!

www.CodeNirvana.in

Copyright © UNIÃO AGORA | Notícias | União Agora Portal União Agora