Porto reforça sistema de limpeza das vias de acesso


 
A Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) contratou mais duas novas máquinas varredeiras para realizar a limpeza das vias de acesso ao porto. Os equipamentos reforçam o sistema de limpeza no início da safra, época em que o número de caminhões trafegando pela cidade aumenta consideravelmente. Ao todo, são cinco máquinas operando na retroárea portuária. 

Um dos novos equipamentos trabalha exclusivamente no silão, para recolher resíduos das operações de transporte e descarga de grãos. O outro realiza a limpeza nas vias próximas ao porto. Os equipamentos operam de segunda a sábado, com o auxílio de uma equipe de dez pessoas. 

“Estamos intensificando as ações para fazer com que a safra cause o menor impacto possível nas condições das vias. Já conseguimos avanços importantes, como a redução no número de pombos, e vamos trabalhar para manter o problema sob controle”, afirmou o superintendente da Appa, Airton Maron. 

A intensificação da limpeza e medidas como a reforma geral em diversos armazéns e instalações do porto (com a recuperação das coberturas, instalação de redes e cortinas plásticas nas portas), permitiram uma redução de 80% na população de pombos na área portuária de Paranaguá nos últimos seis meses. 

As outras três máquinas que já realizavam os trabalhos de limpeza no porto continuam operando normalmente. A maior delas varre as vias, suga a sujeira e emite jatos d’água para evitar a formação de poeira. Trabalha diariamente e em horários alternados para atender a maior parte das vias nas redondezas do porto. 

As outras duas limpam área do cais. Há ainda um grupo de 80 pessoas responsáveis por fazer a manutenção da limpeza das ruas no entorno do porto. 

Além disso, foram instalados jatos de ar nas saídas do cais comercial e nos terminais que recebem granéis. Os jatos devem ser passados nos caminhões antes de eles voltarem a trafegar nas vias públicas, evitando o acúmulo de sujeira. A Guarda Portuária realiza um trabalho intenso de fiscalização, impedindo os caminhões que estiverem sujando as vias de continuar trafegando. 

O material coletado na varredura das ruas é recolhido e enviado pela Associação dos Operadores do Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá para uma empresa de Ponta Grossa, que faz a compostagem do material e transforma em adubo para a plantação de grama.
Áudio:





  •  
author

União Agora

Seu Portal de Notícias, Brasil.

Receba atualizações do site por e-mail em sua caixa de entrada!

www.CodeNirvana.in

Copyright © UNIÃO AGORA | Notícias | União Agora Portal União Agora