26 de abr de 2017

Senado aprova em primeiro turno fim do foro privilegiado para todas autoridades

Mariana Jungmann - Repórter da Agência Brasil Edição: Fábio Massalli


O plenário do Senado aprovou hoje (26), por 75 votos a zero, em primeiro turno, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que acaba com o foro especial por prerrogativa de função. O texto, relatado pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), determina o fim do chamado foro privilegiado para todas as autoridades brasileiras nas infrações penais comuns.

Permanecem com a prerrogativa de foro apenas os presidentes da República, do Supremo Tribunal Federal, da Câmara e do Senado. O texto original de Randolfe previa a perda de foro para todas as autoridades, mas ele optou por acatar essa emenda que salvaguarda os presidentes dos Poderes para garantir a votação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) na manhã de hoje e no Plenário na noite desta quarta-feira.

A matéria também permite a prisão de membros do Congresso Nacional condenados em segunda instância nas infrações comuns. Hoje, eles são julgados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e só podem ser presos após condenação definitiva da Corte.

Para o autor da proposta, senador Álvaro Dias (PV-PR), a votação unânime ocorreu porque “ninguém tem coragem de se colocar contra” o fim do foro privilegiado. “Esta é uma exigência da coletividade. E, em qualquer pesquisa que se faça hoje nas redes sociais, nós verificamos que 95% da população colocam como imposição da hora o fim do foro privilegiado”, disse o senador.

video

A PEC já tinha passado por quatro sessões de discussão no plenário do Senado quando recebeu o apensamento de outra proposta com tema semelhante, o que provocou seu retorno para parecer na CCJ da Casa.

Hoje pela manhã, logo após a aprovação do projeto sobre abuso de autoridade, também na CCJ, os senadores da comissão decidiram aprovar a PEC e encaminhá-la de volta ao plenário. Isso propiciou acordo para que a proposta fosse aprovada com alto quórum.

Ao fim da votação, Randolfe Rodrigues disse acreditar que a PEC possa ser votada em segundo turno possa ser votada daqui a duas semanas. "Eu ficarei feliz se, pelo menos, não apresentarem novas emendas, porque isso pode fazer o texto voltar para a CCJ".

“Hoje é um dia histórico para o Senado e para a República. Oxalá, espero que a Câmara dos Deputados tenha a mesma celeridade e a mesma sintonia com o sentimento das ruas que está tendo o plenário desta Casa”, disse o senador aos colegas.

Senado aprova projeto que tipifica os crimes de abuso de autoridade

Mariana Jungmann - Repórter da Agência Brasil Edição: Amanda Cieglinski

Com 54 votos favoráveis e 19 contrários, o Senado aprovou, há pouco, o texto-base do substitutivo do senador Roberto Requião ao Projeto de Lei 85/2017, que define os crimes de abuso de autoridade. Com o resultado, o projeto segue agora para análise pela Câmara dos Deputados. O texto foi aprovado por unanimidade hoje (26) de manhã na Comissão de Constituição e Justiça e seguiu para o plenário à tarde.

Polêmica

Durante a breve discussão em plenário, vários senadores questionaram trechos do projeto e se posicionaram contra a matéria. Foram apresentadas quatro emendas ao texto, todas consideradas prejudicadas após a aprovação do texto.

“Eu quero me manifestar claramente, enfaticamente, contrário a esse projeto, sobretudo neste momento da história do Brasil. Claro que este país precisa de cinco séculos para acabar com o abuso de autoridade, mas não para cercear o trabalho de juízes, do Ministério Público, da polícia, o que tudo indica que é a finalidade neste momento. É um equívoco aprovarmos esse projeto neste momento”, afirmou o senador Cristovam Buarque (PPS-DF).

O substitutivo de Requião só conseguiu consenso depois que senadores de vários partidos condicionaram o apoio ao texto à aprovação de uma emenda do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) que alterou a redação do Artigo 1º do texto, que trata do chamado crime de hermenêutica, que significa punir o agente por divergência na interpretação da lei. Para parte dos senadores, a redação anterior do projeto abria brecha para enquadrar juízes e promotores no crime de hermenêutica. O tema também foi alvo de críticas de procuradores integrantes da Operação Lava Jato

Para o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), as alterações acatadas por Requião na CCJ mais cedo representaram avanços importantes no projeto. Na opinião Randolfe, porém, o projeto ainda tem dispositivos "que trazem comprometimento à atuação, em especial, da magistratura”.

“Embora tenha melhorado, e muito, eu ainda considero que traz algumas distorções centrais. E lembro que estamos votando o substitutivo do senador Requião. É melhor que o primeiro texto? É, mas ainda traz graves ameaças ao funcionamento da magistratura e do Ministério Público. E o que eu considero mais grave: é inoportuno, porque o momento histórico que nós vivemos não impõe a necessidade desse debate neste instante”, afirmou Randolfe.

Outros senadores, no entanto, defendem o projeto e o acordo feito mais cedo em torno do texto aprovado na comissão. Para o senador Jorge Viana (PT-AC), o debate em torno da Lei de Abuso de Autoridade foi “manipulado”, para fazer a opinião pública crer que ela ocorre em situação de enfrentamento contra a Lava Jato.

"Foi muito difícil chegar a esse entendimento”, disse Viana. “Eu testemunhei o empenho nos últimos dias e semanas. [De] ontem à noite até hoje de manhã, procurando falar com líderes, ouvir membros do Ministério Público, do Judiciário, líderes desta Casa, para tentar alcançar uma mediação. Muita gente teve que ceder em suas posições”, afirmou Viana.

O senador lembrou que a lei em vigor foi feita durante o período da ditadura militar. No mesmo tom, o senador José Agripino Maia (DEM-RN), disse que Requião produziu um texto “que traduz equilíbrio”.

Até o final do ano, carros brasileiros terão etiqueta para orientar consumidores

Paulo Victor Chagas – Repórter da Agência Brasil Edição: Maria Claudia

Lançado há nove anos para orientar os consumidores na hora de comprar carros menos poluentes e mais econômicos, o Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular será concluído até o fim deste ano. O objetivo da etiqueta é informar aos compradores o grau de eficiência energética de cada veículo, cumprindo as determinações do Novo Ciclo de Política Automotiva, o Rota 2030.

Com as novas adesões, 100% dos veículos comercializados no Brasil serão incluídos no programa, abrangendo mais de 1000 modelos e versões. Assim como estabelecido para produtos como eletrodomésticos, a etiqueta do Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro) informa o nível de eficiência dos carros com faixas coloridas que vão de A a E. Além disso, o adesivo também trará dados sobre a emissão de gases poluentes, como hidrocarbonetos e monóxido de carbono.

As metas foram reforçadas nesta quarta-feira (26) durante o lançamento do 9º Ciclo do Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular, pelo ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. No ano passado, a inclusão de novas categorias já havia alcançado todos os fabricantes.

Segundo o ministro Marcos Pereira, o programa incentiva as montadoras a pensarem mais na sustentabilidade dos veículos. "Essas iniciativas têm por objetivo facilitar a vida do consumidor na hora de escolher o modelo e a marca do seu veículo, podendo considerar outros atributos, além do preço. Em última instância, a medida acaba por estimular os fabricantes a investirem cada vez mais em novas tecnologias para ganhar competitividade, levando em conta a escolha consciente dos consumidores."

De acordo com a Pasta, as regras são consideradas como as mais avançadas do mundo por desenvolverem programas de eficiência energética e uso racional de combustível. Para consultar os modelos e classificações de cada automóvel, basta acessar o link.

Em sua segunda partida na LNF, Claudinho concorre ao prêmio de Craque da Rodada


Reforço do time mineiro para a temporada, ala foi o destaque da Intelli contra o Marreco

Em sua primeira temporada na Liga Nacional (LNF), o ala Claudinho vem se destacando dentro do principal campeonato de futsal do país. Depois da partida contra o Marreco em Francisco Beltrão, o jogador foi um dos indicados para a votação popular no prêmio de craque da rodada.

No duelo disputado no dia 14 de abril contra o Marreco, o camisa 10 teve grande participação, dando uma assistência para um dos gols da Intelli. No jogo anterior contra o Pato Futsal, Claudinho balançou a rede em sua estreia na competição nacional.

O jogador de 26 anos acumula passagens pelas equipes paranaenses de Ivaí e Keima Futsal, time onde ficou nas últimas três temporadas. Em 2016, o ala se destacou na campanha histórica da equipe ponta-grossense na Chave Ouro, conquistando o vice-campeonato.

A votação ocorre na página oficial da LNF do Facebook, com representantes de todas as equipes.

Texto: Lucas Boamorte/RBM Assessoria de Imprensa

Foto: Luan Amaral/Intelli

GTPS e Terraviva Eventos anunciam parceria para ampliar comunicação das ações



O GTPS – Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável anunciou durante sua Assembleia Geral Ordinária, realizada no dia 25 de abril, em São Paulo-SP, uma parceria com o Terraviva Eventos para ampliar as ações de comunicação do Grupo, que reúne representantes de todos os elos da cadeia de valor da pecuária bovina, como produtores, indústrias, organizações do setor, produtores e associações, varejistas, fornecedores de insumos, instituições financeiras, organizações da sociedade civil, centros de pesquisa e universidades.

O Terraviva Eventos, unidade do Grupo Bandeirantes, responsável pela realização de iniciativas como a InterCorte, Caminho do Boi, Beef Week e movimento #SomosdaCarne, passa a ser sócio colaborador do GTPS, formalizando uma parceria que já vinha sendo colocada em prática com a colaboração em conteúdos para os eventos e divulgação das ações.

“Estamos muito felizes em formalizar essa troca muito boa que já vínhamos fazendo com o Terraviva Eventos. A partir da formalização ganhamos uma agenda, compromissos de ambas as partes para fortalecer ainda mais o trabalho que vem sendo realizado. Para o GTPS é fantástico poder contar com todo o know how do Terraviva em eventos e em comunicação. Isso vai nos ajudar a contar a nossa história, que completa 10 anos. Somos uma equipe muito técnica, que produz bastante conteúdo e essa parceria nos ajudará a dar mais visibilidade às ações que são feitas pelo GTPS, fazendo as informações chegarem aos associados e ao público, atraindo mais empresas e organizações que querem trabalhar pela pecuária sustentável”, ressalta o Presidente do GTPS, Francisco Beduschi. Ele será um dos palestrantes do evento “Caminhos do Boi”, que ocorrerá na próxima semana, no dia 4 de maio, na Arena do Conhecimento da Agrishow, como parte do projeto Caminho do Boi, que já terá a participação do GTPS.


“Nossa parceria com o GTPS é muito frutuosa, pois podemos contar em nossos eventos com todo o trabalho que vem sendo desenvolvido como cadeia produtiva pelo Grupo. É uma excelente oportunidade para divulgar o GTPS nos principais polos de produção pecuária do Brasil, onde realizamos nossos eventos. Além disso, o trabalho do GTPS poderá ser divulgado de forma mais efetiva nos diversos programas do Canal Terraviva. É uma parceria que reforça nosso posicionamento ‘Integrar para Crescer’, que propõe a união de forças para que a cadeia pecuária seja cada vez mais reconhecida”, destaca a Diretora do Terraviva Eventos, Carla Tuccilio.

Sobre o GTPS

O Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável (GTPS) é a primeira mesa redonda mundial sobre práticas sustentáveis na cadeia da carne bovina e referência para países como Argentina, Uruguai, México e Austrália. É formado por representantes de diferentes segmentos que integram a cadeia de valor da pecuária bovina no Brasil, entre eles indústrias, organizações do setor, produtores e associações, varejistas, fornecedores de insumos, bancos, organizações da sociedade civil, centros de pesquisa e universidades. O objetivo do GT é debater e formular, de maneira transparente, princípios, práticas e padrões comuns a serem adotados pelo setor, que contribuam para o desenvolvimento sustentável da atividade pecuária, trazendo mecanismos para que ela seja socialmente justa, ambientalmente correta e economicamente viável.






Site: www.pecuariasustentavel.org.br

Facebook: www.facebook.com/gtpsbrasil

Twitter: @gtps_brasil

Bem-estar animal em primeiro lugar

Por José Luiz Tejon Megido, Conselheiro Fiscal do Conselho Científico Agro Sustentável (CCAS) e Dirige o Núcleo de Agronegócio da ESPM.

O bem-estar animal assume hoje no mundo uma proporção imensa vinculada à saúde humana. As organizações querem apresentar os produtos utilizados para o seu processamento agroindustrial como sendo de  origem natural, feito por famílias zelosas e cuidadosas no campo, e a produção animal gerenciada com elevadas preocupações de bem-estar animal.

Grandes redes como McDonald’s, Burger King, Subway, dentre outras, já aboliram, por exemplo, a compra de produtos originados em sistemas de gaiolas, no caso as poedeiras de ovos.

A pesquisadora da PUC do Chile e da Universidade Federal de Santa Catarina, Dayane Lemos Teixeira, apresentou dados inéditos na conferência Feed News. Ouvindo 358 pessoas sobre a produção de ovos, as pesquisas revelaram, por parte dos consumidores finais, o que os cidadãos clientes imaginariam e gostariam  de ter, de uma granja de ovos ideal.

Bem-estar animal, em primeiro lugar, com 32,6%; Naturalidade, com 15,6%; Qualidade do ovo e seu efeito no consumidor, com 21,5%; Higiene, 13,4%; Produção, 8%; Ética, 5,3% e Impacto ambiental, com 3,6%.

Mas aí está em primeiro lugar: os bons tratos e o bem-estar dos animais, acima de todos os demais fatores.

Coisas pra considerar, em toda cadeia da proteína animal, e daqui a pouco na cadeia vegetal também. Afinal, qualidade nutricional no vegetal impactará diretamente a vida do animal, por isso o pessoal dos fertilizantes e adubos já fala: nutrientes para a vida. Muito além do lado exclusivamente agronômico de ser.
Sobre o CCAS
O Conselho Científico Agro Sustentável (CCAS) é uma organização da Sociedade Civil, criada em 15 de abril de 2011, com domicilio, sede e foro no município de São Paulo-SP, com o objetivo precípuo de discutir temas relacionados à sustentabilidade da agricultura e se posicionar, de maneira clara, sobre o assunto.
O CCAS é uma entidade privada, de natureza associativa, sem fins econômicos, pautando suas ações na imparcialidade, ética e transparência, sempre valorizando o conhecimento científico.
Os associados do CCAS são profissionais de diferentes formações e áreas de atuação, tanto na área pública quanto privada, que comungam o objetivo comum de pugnar pela sustentabilidade da agricultura brasileira. São profissionais que se destacam por suas atividades técnico-científicas e que se dispõem a apresentar fatos concretos, lastreados em verdades científicas, para comprovar a sustentabilidade das atividades agrícolas.
A agricultura, apesar da sua importância fundamental para o país e para cada cidadão, tem sua reputação e imagem em construção, alternando percepções positivas e negativas, não condizentes com a realidade. É preciso que professores, pesquisadores e especialistas no tema apresentem e discutam suas teses, estudos e opiniões, para melhor informação da sociedade. É importante que todo o conhecimento acumulado nas Universidades e Instituições de Pesquisa seja colocado à disposição da população, para que a realidade da agricultura, em especial seu caráter de sustentabilidade, transpareça. Mais informações no website: http://agriculturasustentavel.org.br/

Informações para Imprensa:
Alfapress Comunicações
Camila Lopes (19) 2136 – 3516 / (19) 99782-7491
Thaís Frausto (19) 2136-3506 / (19) 99788-6829

25 de abr de 2017

Alexandre de Moraes toma posse como ministro substituto no TSE

André Richter - Repórter da Agência Brasil Edição: Fábio Massalli

          

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes tomou posse hoje (25) na vaga de substituto no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Moraes ficará na vaga aberta após a morte de Teori Zavascki, falecido em janeiro em um acidente de avião. Os magistrados substitutos atuam somente na ausência dos efetivos de seu respectivo tribunal.

Moraes chegou ao TSE por meio de uma votação simbólica feita pelo Supremo, órgão responsável pela nomeação. O ministro seria o próximo a assumir o cargo no tribunal eleitoral por ser o membro mais novo no STF que ainda não ocupou a vaga. Ele tomou posse na Corte em 22 de março.

O TSE é formado por sete ministros efetivos: três oriundos do STF (Gilmar Mendes, Rosa Weber e Luiz Fux), dois do Superior Tribunal de Justiça (Herman Benjamin e Napoleão Nunes Maia Filho) e dois da advocacia (Admar Gonzaga e Tarcísio Vieira). Na cadeira do Supremo, além de Moraes, também são substitutos os ministros Edson Fachin e Luís Roberto Barroso.

Em almoço, Planalto tenta mobilizar governadores pela reforma da Previdência

Marcelo Brandão, Pedro Peduzzi e Yara Aquino - Repórteres da Agência Brasil Edição: Amanda Cieglinski


O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, recebeu governadores e deputados para um almoço em sua residência oficial hoje (25). O encontro contou com a presença de ministros e do presidente da República, Michel Temer, em mais uma movimentaçãodo governo para ganhar força e garantir a aprovação da reforma da Previdência na Câmara.

No almoço, os 18 governadores presentes ouviram do governo federal um relato sobre o texto da reforma e como as negociações chegaram à versão final apresentada pelo relator Arthur Maia (PPS-BA). A ideia é contar com a simpatia dos mandatários estaduais na aprovação da reforma, prevista para ir à plenário na segunda semana de maio. Na saída do almoço, Maia disse que o clima está “positivo” entre os governadores para a aprovação do relatório.

“A minha opinião é que [está] um clima muito positivo da aprovação da reforma. Todos estão sofrendo com a questão da Previdência nos seus estados. Todos sabem, não apenas os que estão na base [do governo], que a questão da Previdência precisa ter uma solução”.

Maia disse que os governadores podem ajudar a convencer deputados de seus estados ainda indecisos sobre a aprovação da matéria. “Os governadores têm influência sobre parte da base. Um governador do Norte disse que tem influência sobre sete dos oito deputados no estado. Mas não posso falar pelos outros governadores. O que precisamos nessa reforma é garantir uma sinalização forte para que, com a aprovação da reforma da Previdência o crescimento do endividamento não saia de controle".

Um dos governadores presentes foi o de Goiás, Marconi Perillo. Na saída do almoço, ele conversou com a imprensa e disse que o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, falou sobre as perspectivas positivas da economia no próximo ano caso a reforma da Previdência seja aprovada. “Nos passou uma mensagem otimista, mas condicionando a retomada do crescimento econômico do país e, consequentemente, a geração de empregos, à aprovação da reforma da Previdência, que nós consideramos fundamental”.

O governador de Goiás disse que “é hora dos políticos deixarem o populismo de lado” e pensarem nas reformas necessárias para trazer estabilidade econômica para o país. “Um dado muito importante foi trazido pelo relator: 55% de tudo que se arrecada pelo governo federal hoje é gasto com Previdência. De tudo que se arrecada no país hoje, 45% é destinado a infraestrutura, educação, saúde, segurança e outras áreas; e 55% para a Previdência. Tem alguma cosia muito errada nisso”, concluiu.

PSB

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, do PSB, esteve no almoço. Ele criticou a decisão do partido de se opor ao texto da reforma da Previdência e defendeu o diálogo. Ainda na casa de Maia, Paulo Câmara se posicionou claramente a favor da reforma, indo na contramão da decisão do partido. “São reformas importantes. O Brasil precisa ter um conjunto de leis estáveis, que pensem não apenas no curto prazo, mas a médio e longo prazo. E as reformas vêm em boa hora, em um momento que o Brasil precisa realmente abrir os olhos pro futuro”.

Ação de chapa Dilma-Temer voltará a ser julgada em maio, diz Gilmar Mendes

Felipe Pontes - Repórter da Agência Brasil Edição: Lílian Beraldo

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, informou hoje (25) que pautará para maio a ação que pode levar à cassação da chapa Dilma-Temer, vencedora das eleições em 2014, por abuso de poder político e econômico.

“É razoável na segunda quinzena de maio. Não tem prazo definido, mas vai ser em maio”, disse o ministro nesta terça-feira, ao ser questionado sobre a data do julgamento.

A ação chegou a ser levada a julgamento neste mês, mas sua análise foi interrompida após o plenário do TSE conceder mais prazo para que as defesas entreguem novas alegações finais e determinar a oitiva de mais testemunhas.

Mesmo que seja levada a plenário no mês que vem, a expectativa é de que o julgamento termine adiado sem previsão por um pedido de vista (mais tempo para estudar o processo) de algum dos sete ministros que compõem o plenário do TSE.

Como Dilma Rousseff sofreu um impeachment no ano passado, é possível que o mais afetado por uma eventual condenação seja Michel Temer, que pode ser afastado da Presidência da República. O TSE pode decidir ainda por julgar as contas dos dois acusados em separado, o que beneficiaria o atual presidente. Ambos podem se tornar inelegíveis.

Netafim se consolida com soluções de irrigação inteligente na Agrishow

Companhia apresentará também ferramentas de investimentos para produtores


A Netafim, empresa israelense pioneira e líder mundial em soluções de irrigação por gotejamento, apresenta na 24ª Agrishow (Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação), durante os dias 1 a 5 de maio, em Ribeirão Preto/SP, novas soluções e tecnologias de irrigação destinadas aos produtores rurais.

A irrigação inteligente para grãos é constituída por gotejamento subterrâneo e permite maximizar a rentabilidade da operação agrícola, utilizando água e nutrientes de forma racional e sustentável. Os maiores benefícios estão ligados à otimização do recurso hídrico, aproveitamento da área cultivada, redução no consumo de energia e de mão-de-obra para a operação do sistema, busca do potencial genético da planta através da nutrirrigação (adubação é aplicada pelo sistema de gotejamento diretamente na zona das raízes das plantas).

Com investimentos na operação de barter na cultura de café há cerca de um ano, a companhia iniciará também, em breve, a oferta da ferramenta para grãos, em especial a soja, que vem crescendo em produção e se destacando no Brasil

O barter funciona da seguinte forma: o produtor rural usa a commodity como pagamento. “O produtor vende o grão para a trading e ela faz o pagamento para que o agricultor adquira os equipamentos”, esclarece Elon Svicero, diretor comercial da Netafim. 

Para as operações de barter, a Netafim tem a parceria de uma trading que atua como agente financiador e recebedor do volume de sacas contratado. Todo o processo é intermediado pela Unibarter, consultoria parceira no processo de implantação.

“Notamos um grande potencial no mercado de grãos, especialmente soja, por ser uma de nossas principaiscommodities, com grandes volumes de exportação. Queremos crescer nesse segmento e oferecer ao produtor rural uma assistência completa: mais do que apenas o sistema de irrigação, mas também ferramentas de investimento e opções financeiras que poderão o auxiliar em todo o processo”, diz Svicero. 

Para a cultura de cana de açúcar também terão novidades. Com conceito inovador, o kit de irrigação de MPB (Muda pré-brotada) é móvel e adaptável aos caminhões de transporte de água e vai garantir o pagamento e segurança no desenvolvimento inicial das mudas. O sistema proporciona economia no transporte e aplicação de água e ainda garante maior uniformidade no viveiro e expressiva redução de mão de obra. É menos água e mais muda, menos área e mais cana.


Soluções e produtos


Entre os lançamentos na Agrishow, está o aspersor D-Net 9575, com uniformidade superior recomendado para maiores produtividades e para aplicações em área total em várias vazões e com uma linha ampla de acessórios. “Exclusivo e patenteado braço difusor 3D, o produto garante uma distribuição de água mais uniforme, contribuindo para o uso eficiente da água na produção e uma irrigação inteligente”, explica Carlos Sanches, Diretor de Marketing Mercosur.

Já o novo gotejador Typhon Plus é um não auto compensado indicado para regiões que contam com águas mais complexas, com alto teor de sais minerais ou matéria orgânica. “Recomendamos para produtores que usam, em média, de 3 a 8 safras. O produto vem para atender a demanda do agricultor que tinha a necessidade de uma parede mais fina do gotejador, porém que tivesse também mais robustez”, afirma Sanches.

Para o mercado de filtros, a companhia apresenta sua nova linha de produtos Filtros Netafim, desenvolvido para proteger o sistema de irrigação das partículas sólidas da água. São duas opções disponíveis: um de plástico de areia, mais leve e resistente a corrosão, e outro que conta com a uma pintura especial que protege e é também resistente a corrosão.

A linha FlexNet, que completa o portfólio de produtos, apresenta tubos flexíveis que contam com saídas para gotejadores e aspersores previamente inseridos, trazendo conveniência e facilitando a instalação do sistema de forma mais segura com redução de riscos de vazamentos. Leve e durável, possibilita também o tráfego de máquinas sobre a tubulação, permitindo o uso de diversas máquinas e implementos agrícolas.

“Oferecemos aos agricultores um sistema completo de irrigação inteligente para diversos tipos de cultura em todo o país, buscando sempre auxiliar e contribuir com a produtividade, conveniência e rentabilidade do produtor e atuando de forma sustentável, evitando desperdícios e utilizando os recursos hídricos disponíveis de forma eficiente na produção”, comenta o Diretor de Marketing Mercosur.

A Agrishow será realizada durante os dias 1 a 5 de maio, em Ribeirão Preto/SP. Interessados podem visitar o estande da localizado na Rua B 20 D. Mais informações a 24ª Agrishow podem ser obtidas no website: http://www.agrishow.com.br/pt/.

Sobre a Netafim

Fundada há mais de 50 anos e com cerca de 30 subsidiárias em todo o mundo, a Netafim oferece as melhores soluções aos agricultores de mais de 110 países por meio 15 unidades produtivas, milhares de distribuidores e mais de 4.000 funcionários. No Brasil são três unidades: Campinas/SP, Ribeirão Preto/SP e em Cabo de Santo Agostinho/PE. O portfólio de produtos inclui sistemas completos de irrigação por gotejamento, microaspersão, controle e monitoramento automatizados, dentre outras. 

Informações para Imprensa:
Alfapress Comunicações
Camila Lopes (19) 2136 – 3516 / (19) 99782-7491
Thaís Frausto (19) 2136-3506 / (19) 99788-6829