23/03/2017

Convênio para término das obras da Unioeste Toledo será assinado em maio

Unioeste Toledo

Serão disponibilizados R$ 1,2 milhão para a conclusão das obras do teatro universitário
Na manhã da última quarta-feira, 22, o deputado estadual José Carlos Schiavinato (PP) reuniu-se com o secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Seti/PR), João Carlos Gomes para tratar da continuidade das obras do campus de Toledo da Universidade Estadual do Oeste (Unioeste).
Depois da reunião, Schiavinato informou que ficaram garantidos recursos na ordem de R$ 1,2 milhão para que seja concluído o teatro universitário. “Quero reconhecer e agradecer o esforço do diretor do campus, Remi Schorn em dar andamento nas obras do prédio administrativo, e com sua aproximação e trabalho conseguimos agora mais estes importantes recursos. O secretário João Carlos Gomes levou a demanda até o governador Beto Richa que prontamente sinalizou favoravelmente a esta demanda da comunidade acadêmica de Toledo. ”
Segundo Schiavinato, o convênio entre a Seti e Unioeste deverá ser firmado no início do mês de maio deste ano.

Governo do Estado anuncia R$ 100 milhões para pesquisa e extensão universitária

O Governador Beto Richa autorizou nesta terça-feira (21) investimentos de mais de R$ 100 milhões para 28 chamadas públicas coordenadas pela Fundação Araucária –que incluem bolsas de estudos para graduação, pós-graduação e para o exterior– e a contratação de 82 projetos vinculados ao Programa Universidade sem Fronteiras, das instituições de ensino superior pertencentes ao Estado. Os recursos resultam da parceria entre a Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Fundação Araucária, parceiros do setor privado e Governo Federal. 
A solenidade de lançamento, no Palácio Iguaçu, teve a participação do secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Carlos Gomes, e do presidente da Fundação Araucária, Paulo Brofman, com a presença de reitores, professores e pesquisadores.
“As ações de inovação da comunidade acadêmica garantem um futuro sustentável e vigoroso ao nosso Estado”, disse Richa. “Os recursos investidos em ciência, tecnologia e inovação, a credibilidade e os bons projetos de nossos pesquisadores atraem parcerias da iniciativa privada, garantido investimentos importantes no Paraná”, ressaltou.
O secretário João Carlos Gomes disse que os investimentos em educação superior e transferência de conhecimento, por meio das ações de extensão, são prioridades no Estado. “A liberação desses recursos faz com que o Paraná atinja um status, dentro do Brasil, de um estado que investe em ciência, tecnologia e ensino superior. O governo apoia o desenvolvimento dessa área não só nas universidades estaduais, mas também no sistema federal e no sistema comunitário”, ressaltou. 

Por proposição de Schiavinato, Ceato recebe Título de Utilidade Pública do Paraná

Título de Utilidade Pública: Ceato

A lei que concede o título para a Associação Cultural e Esportiva de Toledo foi sancionada este mês pelo governador Beto Richa

Foi sancionada esta semana pelo governador Beto Richa, a lei estadual n­º 18.965. Ela concede o Título de Utilidade Pública para aAssociação Cultural e Esportiva de Toledo (Ceato). O texto original do projeto de lei nº 472/2016 é de autoria do deputado estadual José Carlos Schiavinato (PP). “A Ceato é uma importante associação do nosso município cidade e seus préstimos à nossa sociedade ao longo dos últimos 55 anos são reconhecidos e louváveis, o que torna a concessão do Título de Utilidade Pública, um feito incontestável”, afirmou Schiavinato.
A Ceato é uma entidade com personalidade jurídica de direito privado e sem fins lucrativos. Foi fundada em 04 de novembro de 1962, por iniciativa dos descendentes nipônicos de Toledo. Ela propicia aos seus associados e dependentes, atividades de caráter social, cultural e esportivo, promove palestras, reuniões, conferências e cursos
A entidade também se destaca pelos seus trabalhos de auxílio comunitário, desenvolvendo campanhas de coleta e doação de alimentos e roupas para moradores de rua, promovendo a feijoada que arrecada fundos para a Creche Ledi Maas e apoiando o asilo de idosos Wajun Kai de Maringá e o Kibo de São Paulo.
O envolvimento esportivo acontece com o trabalho voluntário que seus associados exercem anualmente na Meia Maratona de Toledo/Rotary e na participação dos campeonatos de Gateball da 4ª Região e da Liga Paranaense.
Culturalmente, participam do ‘Festival do bon odori’ –dança típica japonesa–, do ‘Taikô’ –música feita a partir de instrumentos tradicionais de percussão– e do ‘Encontro da Frutificação’ –encontro de mulheres de onze cidades do Oeste do Paraná e mais de Assunção no Paraguai que tem como objetivo preservar a cultura milenar do Japão.
A Associação já contava com o título de Utilidade Pública de Toledo, sancionada pelo então prefeito Egon Pudell na lei municipal nº 662/1972. E agora, passa também a ser reconhecida com o Título de Utilidade Pública do Estado do Paraná.
Atualmente a diretoria da Ceato está formada pelo presidente Clineu Eiji Kano, vice-presidente Laercio Mitihilo Ishida, primeiro secretário Marcelo Moboru Takano, segundo secretário Sidnei de Souza, primeiro tesoureiro Marcio Shiguehilo Takemori e segundo secretário Lucas Takemori Bisetto. Ela funciona na Rua São João, 2268.

Outros Títulos de Utilidade Pública

Além da Associação Esportiva e Cultural de Toledo, o deputado Schiavinato já teve outras propostas de concessão de títulos de utilidade pública do Paraná aprovadas e sancionadas pelo governador. A primeira entidade a ter a outorga foi o Instituto Oportunizar, Esporte, Cultura e Educação para DesportosA Associação dos Ostomizados do Núcleo Regional de Toledo possui o título desde março de 2016 enquanto a Associação de Proteção e Assistência aos Condenados de Toledo, foi reconhecida oficialmente em 25 de maio de 2016.

Municípios do Oeste firmam financiamento com a Fomento Paraná

Infraestrutura dos municípios

Altônia, Anahy, Corbélia e Formosa do Oeste tiveram seus pedidos de financiamentos autorizados pelo governador Beto Richa
O deputado estadual José Carlos Schiavinato (PP), participou esta semana no Palácio Iguaçu do evento de assinatura de financiamentos para 72 prefeituras por meio de recursos do Sistema de Financiamento dos Municípios, operacionalizados pela Fomento Paraná.
Do Oeste e com o intermédio do parlamentar, Altônia, Anahy, Corbélia e Formosa do Oeste foram contempladas. O governador Beto Richa autorizou o início dos trâmites dos projetos que agora passarão por avaliação técnica da secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano (Sedu/PR)(Confira quadro abaixo)
Segundo Schiavinato, as prefeituras deverão utilizar o dinheiro para obras de infraestrutura ou compra de equipamentos. “São recursos que só são liberados após análise criteriosa da capacidade de cada município, ou seja, não comprometem o orçamento da administração municipal e auxiliam em obras fundamentais das cidades. ”
Para Richa, é o investimento nos municípios que vai transformar o Estado. “Sempre tivemos sensibilidade com as demandas que os municípios apresentam, afinal de contas nosso governo tem característica municipalista”, disse. “Já fui prefeito e sei da dificuldade que todos nós enfrentamos por causa da gravíssima crise financeira sem precedentes que derruba de forma brutal as arrecadações”, acrescentou. 
O governador também lembrou que o Estado fez o ajuste fiscal, o que possibilita ao Paraná a possibilidade de fazer repasses aos municípios. “Nosso ajuste já ajudou, no ano passado, o incremento na arrecadação dos municípios na ordem de 20%. O planejamento que aqui fizemos também garantiu em janeiro a transferência de 430 milhões de cota extra de ICMS”, complementou. 
 Financiamentos autorizados
AltôniaPrefeito Claudenir Gervasoni (DEM)R$ 700 mil
AnahyPrefeito Carlos Reis (PSC)R$ 500 mil
CorbéliaPrefeito Dr. Giovani Hnatuw (PMDB)R$ 2,5 milhões
Formosa do OestePrefeito Toninho Aguiar (DEM)R$ 700 mil

20/03/2017

Deputado Schiavinato destina emenda parlamentar para Foz do iguaçu

EMENDA PARLAMENTAR: Foz do Iguaçu

Serão R$ 100 mil a serem utilizados na sala de emergência

deputado estadual José Carlos Schiavinato (PP), esteve em Foz do Iguaçu, onde reuniu-se com a prefeita interina Inês Weizemann (PSD) e com a vereadora Rosane Bonho (PP).
Schiavinato anunciou a destinação R$ 100 mil para o município que deverão ser aplicados na sala de emergência da Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24 horas). “Estamos atendendo um pedido da vereadora Rosane. Esse é o papel da vereadora também, trazer até nós as demandas mais urgentes de seu município”, afirmou Schiavinato. “Ficamos triste com a situação vivida pela cidade e nos colocamos à disposição da prefeita e da vereadora para apoiar o processo de reconstrução da saúde. O valor ajudará a fortalecer o atendimento e trabalho dos profissionais da emergência e urgência na cidade”.
A prefeita agradeceu o apoio do deputado e ressaltou que existem necessidades na área de emergência e urgência em função da falta de investimentos, e por isso os equipamentos serão importantes para o andamento das atividades. “O apoio do deputado para a saúde é importante e só temos a agradecer. ”
Com o recurso existe a expectativa do município adquirir monitor miltiparametros, carro de emergência, desfibrilador, macas, aparelho de eletrocardiograma de última geração entre outros. A previsão é que o recurso seja liberado pelo Estado até o fim de abril.
A vereadora Rosane Bonho diz que está em tratativa com o deputado e juntamente com a prefeitura para o fortalecimento da rede de atenção materno-infantil em Foz do Iguaçu. A intenção é buscar recursos junto ao programa Rede Mãe Paranaense do Governo do Estado.
Com a alocação de recursos, será possível a ampliação de leitos no setor e a melhoria de condições de salas de parto dentro da rede municipal. “ Nosso objetivo é melhorar o acolhimento as futuras mães dentro do sistema de saúde, garantindo uma gestação tranquila e reduzindo os riscos de óbito de recém-nascidos na nossa cidade”.
Uma das ideias discutidas durante o encontro foi a criação de um centro anexo a unidade básica para partos normais e humanizados com equipe especializada e acolhimento para os esposos das gestantes.
“Expliquei ao deputado a situação da saúde de Foz do Iguaçu. Enfatizei que precisamos de recursos e perguntei de que forma ele poderia nos ajudar. Schiavinato, então, se comprometeu em destinar este valor por meio de emenda parlamentar, o que ajudará muito nosso município. ”

17/03/2017

Schiavinato anuncia mais de R$ 1 milhão em emendas parlamentares para Toledo

EMENDAS PARLAMENTARES

Saúde, educação, esporte e segurança foram contempladas 

O deputado estadual José Carlos Schiavinato (PP), anunciou na manhã da última, sexta-feira, 17, no gabinete do prefeito de Toledo, Lucio de Marchi, a definição de emendas parlamentares ao município. Os recursos somam R$ 1,080 milhão. As áreas que receberão os recursos são; saúde, esporte, educação e segurança. (Confira quadro no final)
Para a saúde serão destinados R$ 645 mil, sendo duas ambulâncias no valor de R$ 120 mil cada uma; R$ 115 mil para um kit de materiais para Unidade Básicas de Saúde (UBS); R$ 150 mil para serem aplicados na reforma da UBS do distrito de Novo Sarandi; R$ 100 mil para a sala de emergência do Mini Hospital e R$ 40 mil para um kit de fisioterapia.
O distrito de Vila Nova receberá R$ 250 para a construção de um campo de futebol sintéticoR$ 45 mil serão aplicados em projetos para a implantação da Delegacia Cidadã e o Colégio Estadual Dario Vellozo terá disponível R$ 140 mil para concluir o fechamento da quadra esportiva, uma demanda que se arrasta desde o ano 2000.
“As emendas para Toledo foram definidas de acordo com as metas estipuladas no plano de governo”, afirmou Schiavinato. “Procuro não falar nada antes da ação realmente se concretizar, mas o Governo do Estado vem honrando os compromissos com Toledo,  atendendo nossas reivindicações e mais ações positivas virão em breve. ”
“Os projetos para a utilização dos recursos já estão sendo elaborados pelo planejamento da prefeitura”, disse o prefeito Lucio. “Além dessas emendas, conquistamos por meio da atuação do deputado Schiavinato, um financiamento de R$ 7,5 milhões junto à Sedu para revitalizar as principais ruas e avenidas por onde passam o transporte público.”
O vice-prefeito Tita Furlan enalteceu a atuação de Schiavinato. “Não me canso de dizer; é impressionante a moral que o nosso deputado tem junto ao Governo. Quando ele coloca seu conhecimento e sua história na mesa, fica mais fácil trazer os investimentos, quem ganha com isso é Toledo.”
O presidente da Câmara municipal, o vereador Renato Reimann disse que Toledo voltou a ter credibilidade. “Nós presenciamos isso em Brasília, nossos representantes são muito bem recebidos e as demandas de Toledo são ouvidas e atendidas. ”
Emendas parlamentares anunciadas por Schiavinato para Toledo
Duas ambulânciasR$ 240 mil
Kit Unidade Básica de SaúdeR$ 115 mil
Sala emergência Mini HospitalR$ 100 mil
Reforma UBS Novo SarandiR$ 150 mil
Kit FisioterapiaR$ 40 mil
Total SaúdeR$ 645 mil
Colégio Estadual Dario VellozoR$ 140 mil
Campo Sintético Vila NovaR$ 250 mil
Projetos para Delegacia CidadãR$ 45 mil
Total esporte, educação, segurançaR$ 435 mil
TOTALR$ 1,080 milhão

16/03/2017

Entre Rios do Oeste se prepara para gerar energia nas propriedades rurais

  

A quantas anda o biogás no Paraná?

Projeto de Pesquisa e Desenvolvimento da Copel e Cibiogás está em fase de implantação no município
O deputado estadual José Carlos Schiavinato (PP), juntamente com o prefeito de Entre Rios do Oeste, Jones Neuri Heiden, o presidente da Câmara Alcindo Schneiders e o secretário de Planejamento Junior Backers, participaram esta semana na Copel em Curitiba de uma reunião com o presidente de Coordenação de Inovação , Marcos de Lacerda Pessoa, com o engenheiro de Pesquisa e Desenvolvimento da Coordenação de Inovação (PRE/CIN), José Roberto Lopes e com os representantes do Centro Internacional de Energias Renováveis–Biogás (CiBiogás).
Está sendo andamento no município do Oeste um projeto de arranjo técnico e comercial de geração distribuída de energia elétrica, a partir do biogás, em propriedades rurais. Com isso, o município, que hoje tem cerca de 4 mil habitantes, poderá ser um dos primeiros do Brasil a ser abastecida totalmente pela energia produzida com o biogás local.
O projeto de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) da Copel tem a empresa CiBiogás como a consultora em todos os passos da implantação e pós-implantação do biogás nas propriedades.
Com investimento de R$ 17 milhões em recursos de P&D aprovados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o projeto vai interligar inicialmente dezenove propriedades suinocultoras e avicultoras de Entre Rios do Oeste por meio de um biogasoduto com cerca de 22 quilômetros. O projeto garante o tratamento dos dejetos animais transformando um agente poluidor em biogás e biofertilizante, com a possibilidade do produtor comercializar estes produtos gerando um renda adicional. Os produtores contam também com uma linha de crédito especial com três anos de carência, oferecida pelo Sicredi para a compra dos geradores.
O cronograma prevê trinta e seis meses de estudos e implantação do sistema que compreende a capação, a transformação, a geração, a transferência para a rede elétrica, o consumo dessa energia por um grande consumidor (indústria ou mesmo a própria prefeitura) e o retorno compensatório ao produtor. Até agora já se passaram sete meses. Ao final desse prazo, avalia-se todo o processo para então se criar um modelo aplicável em qualquer outro município.
A análise agora está sendo feita em cima da melhor forma de pagar e retribuir o produtor. “Dentro dessa cadeia autossustentável de geração de energia o grande ator é o produtor rural, ele é o principal agente do sistema, sem ele não há nada”, afirmou Schiavinato.
Schiavinato lembra que quando foi prefeito de Toledo por oito anos, a transformações dos resíduos já era um grande problema: “Por isso eu sou um grande entusiasta da iniciativa do biogás, pois apresenta uma proposta ambientalmente correta ao produtor e ainda cria mecanismos de o remunerar. ”
“Viemos nos certificar corretamente o que cabe a cada uma das partes envolvidas; Copel, Cibiogás, produtores e prefeitura”, salientou o prefeito Jones. A prefeitura terá que fornecer um local apropriado para a central.
O biogás é uma mistura de gases composta principalmente por metano e dióxido de carbono, obtida normalmente através do tratamento de resíduos domésticos, agropecuários e industriais, por meio de processo de biodegradação anaeróbia, ou seja, na ausência de oxigênio. Ele gera energias elétrica e térmica, além de biocombustível (biometano). Durante o processo, é possível ainda, se produzir biofertilizante.
Para se produzir o biogás, o primeiro passo é fazer um Estudo de Viabilidade Técnica e Econômica (EVTE), incluindo a análise do potencial de produção de biogás dos resíduos agroindustriais, orgânicos e dejetos de animais disponíveis, a viabilidade econômica do projeto e qual a melhor solução tecnológica.
A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) considera o potencial energético das biomassas* no Brasil, saltará de 210 milhões de TEP (Tonelada Equivalente de Petróleo) em 2013, para cerca de 460 milhões de TEP em 2050.
Já a Associação Brasileira de Biogás e Biometano (Abiogás) considera que o potencial nacional é de cerca de 20 bilhões de metros cúbicos ao ano nos setores sucroalcooleiro e na produção de alimentos. Já no setor de saneamento básico, resíduos sólidos e esgotos domésticos é de três bilhões de metros cúbicos ao ano.
Inovador
O biogás produzido na rede de biodigestores será filtrado em uma refinaria para se transformar em biometano e este será canalizado para uma Minicentral Termelétrica (MCT) com capacidade total de 480 kW. A interligação das propriedades em torno de uma MCT é essencial para garantir a viabilidade econômica do projeto.
O projeto é inovador no sentido de agrupar pequenas unidades produtoras em torno de uma grande central de aproveitamento energético de biogás, o que possibilita ganho de escala no custo de geração.
Trata-se de um modelo de tratamento dos dejetos animais para a produção de biogás e biometano que poderá ser replicado em outras regiões do Paraná, com ganhos ao meio ambiente, para os produtores e para o uso de gás a partir de sistemas isolados, a ser gerida pela Compagás, e que podem ser duplicada para outras finalidades além da produção de energia elétrica.
A biodigestão de dejetos orgânicos para a produção de energia tem como parceiros a Copel Geração e Transmissão (financiadora e gestora do projeto) e o CIBiogás como executor.
Também participam do projeto a Prefeitura Municipal de Entre Rios do Oeste e a Autarquia Municipal de Serviços de Água, Saneamento e Energia.
Os benefícios da produção do biogás
Econômico:
Para o produtor ou empresário: ele poderá utilizar energia elétrica ou térmica gerada pelo biogás para o abastecimento interno de sua propriedade ou empresa, fazendo com que o consumo de lenha ou eletricidade caia drasticamente. Além disso, poderá receber créditos ao fornecer energia para a rede. Há ainda a possibilidade de geração de biometano, biocombustível que pode ser usado em veículos convertidos a GNV (Gás Natural Veicular), deixando de consumir diesel ou gasolina, cortando custos. Além disso, poderá ser reaproveitado ou vendido o biofertilizante proveniente da transformação do biogás.
Para o Brasil: com o aumento da produção agroindustrial, gera-se receita e arrecadação para o país.
Ambiental:
Com a produção do biogás por meio do reaproveitamento – principalmente de dejetos de animais – o produtor ou empresário deixa de contaminar o solo, lençóis freáticos, rios, açudes e o solo.

Além disso, evita-se lançar na atmosfera gases de efeito estufa, como o metano e dióxido de carbono produzidos pela decomposição dos dejetos. Esses gases provocam a elevação da temperatura do planeta.

Social:
Ao retirar resíduos ou dejetos do meio ambiente, evita-se odores desagradáveis e a proliferação de doenças causadas por moscas atraídas por esse material. Outra vantagem social é a democratização do uso de energia. Por ser uma produção descentralizada, consegue-se levar eletricidade e gás para abastecer cozinhas, por exemplo, a comunidades que não tinham acesso a isso.
Projeto aprovado em chamada pública da Aneel
O projeto de aproveitamento do biogás oriundo da biodigestão de dejetos suínos em Entre Rios do Oeste foi um dos três projetos da Copel aprovados na Chamada Pública lançada pela Aneel, em julho de 2012. A Chamada Pública foi de Pesquisa e Desenvolvimento estratégico “Arranjos técnicos e comerciais para inserção da geração de energia elétrica a partir de biogás oriundo de resíduos e efluentes líquidos na matriz energética brasileira”.
O objetivo foi inserir o biogás na matriz energética brasileira, com foco na geração distribuída, além de saneamento ambiental e a Política Nacional de Resíduos Sólidos.
O Paraná é o maior produtor de frango do Brasil (5 milhões de cabeças/dia) e também o maior exportador. É também o terceiro produtor de suínos do país (8,4 milhões de cabeças/ano) e tem realizado expressivos investimentos no aumento e na melhoria dessa produção. Os dejetos produzidos podem poluir o solo, cursos de rios e lençóis freáticos.

A filtragem do gás retira o enxofre, o gás carbônico e principalmente a água, aumentando a vida do útil dos geradores, e transforma o biogás em biometano, produto já classificado pela Agência Nacional de Petróleo (ANP).

O aproveitamento dos dejetos de suínos para a geração de energia, em todo o Brasil, supera 1 milhão de MWh, o suficiente para atender ao consumo de uma população de 5 milhões de pessoas.

A quantidade de esterco produzida anualmente pelo rebanho brasileiro de suínos é de 900 milhões de toneladas, sendo 180 milhões provenientes de animais criados em estábulos e cujos resíduos poderiam ser aproveitados para a geração de biogás.

15/03/2017

Continuidade da duplicação da BR-163 depende apenas de ajustes técnicos

Bancada Paranaense no Congresso Nacional se responsabilizará por estudos de realocação de verbas e recursos para a obra


A noite da última terça-feira, 14, foi decisiva para uma das obras mais importantes do Oeste do Paraná. Uma reunião em Brasília com o ministro dos Transportes, Portos e Aviação CivilMaurício Quintella Lessa, definiu os rumos da continuidade da duplicação da BR-163 entre Toledo e Marechal Cândido Rondon.
A audiência realizada com a Bancada Paranaense no Congresso Nacional e com os deputados estaduais do Oeste José Carlos Schiavinato (PP), Elio Rusch (DEM) e Ademir Bier (PMDB) foi capitaneada pelos deputados federais Dilceu Sperafico (PP) e Toninho Wandscheer (Pros) e acompanhada pelos prefeitos Lucio de Marchi (PP) de Toledo, Marcio Rauber (DEM) de Marechal Cândido Rondon e João Laufer de Quatro Pontes (PMDB).
Com o aval do ministro, ficou estipulado que os deputados federais farão os ajustes técnicos de orçamento e de realocação de verbas e recursos a serem destinados para que a obra de duplicação não seja paralisada. Os seis deputados federais do Oeste começam as tratativas para garantir que seja contemplado no orçamento de 2018 mais R$ 45 milhões para a duplicação. Já dentro do orçamento de 2017, são necessários R$ 60 milhões. Através do Superintendência Regional do DNIT no Paraná, viabilizou-se R$ 19milhões e no encontro decidiu-se tentar angariar mais R$ 36 milhões do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).
Quintella explicou que a falta de recursos e a queda na arrecadação tornaram mais difíceis o andamento de todas as obras de infraestrutura no País, optando-se em direcionar os recursos para aquelas que estejam com mais de 80% concluídas, mas que a união dos deputados paranaense faz com que a duplicação da BR-163 seja vista como fundamental para a logística do agronegócio nacional.
O deputado Schiavinato, coordenador da Frente Parlamentar para o Desenvolvimento do Oeste da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), e que já vem tratando do tema com o superintendente regional do DNIT no Paraná, José da Silva Tiago, resumiu a reunião. “A reunião foi altamente produtiva. A bancada dos deputados federais do Paraná e dos deputados estaduais foi coesa na reivindicação. Saímos otimistas quanto a continuidade das obras que depende agora apenas deste trabalho técnico de orçamento a ser realizado pelos deputados federais. Isso é uma conquista dos deputados federais, e o ministro, que também é deputado federal, entendeu a necessidade dessa obra. É isso que a gente quer, um Brasil que faz investimentos pensando no futuro e que valoriza uma região tão produtiva quanto a região Oeste.
OBRAS DE DUPLICAÇÃO DA BR-163
O trecho da BR-163 entre os municípios de Toledo e Marechal Cândido Rondon, passando por Quatro Pontes, está compreendido entre os km 235,5 e km 274,4, totalizando 38,9 quilômetros de extensão. O projeto prevê nove retornos em desnível, sendo seis viadutos, três trincheiras, duas passarelas e 25,7 quilômetros de vias marginais. Iniciada em 2015 pela construtora Castilho, a obra completa está orçada em R$ 306,5 milhões, sendo que até agora foram liberados apenas 8% deste valor. Diariamente, passam mais de 10 mil veículos pelo trecho.
Uma segunda etapa do projeto compreende outros 74 quilômetros entre Cascavel e Marmelândia. Juntos, os dois trechos totalizam 112,9 quilômetros e um investimento previsto de R$ 885,5 milhões.
PRESENÇAS
Participaram da audiência no Ministério dos Transportes os deputados estaduais do Oeste; José Carlos Schiavinato (PP), Elio Rusch (DEM) e Ademir Bier (PMDB), os deputados federais do Oeste; Dilceu Sperafico (PP), Toninho Wandscheer (Pros), Nelson Padovani (PSDB), Evandro Roman (PSD), Alfredo Kaefer (PSL), deputados federais de outras regiões do Estado; Christiane Yared (PR), Zeca Dirceu (PT), Alex Canziani (PTB), Paulo Martins (PSDB) e Sergio Souza. Também estiveram presentes os prefeitos de Toledo, Lucio de Marchi, de Marechal Cândido Rondon, Mario Rauber e de Quatro Pontes, João Laufer, o vereador da Câmara de Toledo, Renato Reimann e empresários e presidentes das associações comerciais das cidades envolvidas.

Schiavinato e Lúcio de Marchi se reúnem com Ministro da Saúde em Brasília


Novas equipes para Estratégia Saúde da Família de Toledo e Casa do Parto Normal no Hospital Bom Jesus estiveram na pauta

Aproveitando a ida para Brasília, onde irá se reunir com o  ministro dos Transportes, o deputado estadual José Carlos Schiavinato (PP), acompanhado do prefeito Lucio e Marchi e do presidente da Câmara Renato Reimann, esteve no gabinete do ministro da Saúde Ricardo Barros. Os representantes de Toledo levaram até Brasília duas reivindicações principais.
A primeira é referente às possibilidades de aumento do número de equipes da Estratégia Saúde da Família (ESF) no município. A equipe Saúde da família deve ser composta, no mínimo, com um médico generalista –ou especialista em Saúde da Família, ou médico de Família e Comunidade– enfermeiro generalista ou especialista em Saúde da Família, auxiliar ou técnico de enfermagem e agentes comunitários de saúde. Podem ser acrescentados a essa composição os profissionais de Saúde Bucal, como cirurgião-dentista generalista ou especialista em Saúde da Família, auxiliar ou técnico em Saúde Bucal.
A outra, é quanto às tratativas para a implantação da Casa de Parto Normal Intra-hospitalar (CPN) em Toledo, que será a primeira do Paraná. A ideia é implantar a unidade junto ao Hospital Bom Jesus e contará com cinco suítes para os procedimentos. Os projetos foram elaborados por nove arquitetas voluntárias. Ao todo serão necessários cerca de R$ 270 mil reais para a implantação e R$ 100 mil por mês para o custeio, totalizando R$ 1,2 milhão por ano.
“A reunião com Ricardo Barros foi muito produtiva, ele já esteve várias vezes em Toledo e conhecia as demandas que a partir de agora serão tratadas com prioridade dentro do Ministério da Saúde”, afirmou Schiavinato.
Reunião com ministro dos transportes tratará da continuidade das obras na BR-163  
A Frente Parlamentar para o Desenvolvimento do Oeste da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), coordenada pelo deputado José Carlos Schiavinato (PP), estará nesta terça-feira (14) reunida com ministro dos Transportes, Maurício Quintella Lessa (PR). Na pauta, a continuidade das obras de duplicação da BR-163 entre os municípios de Toledo e Marechal Cândido Rondon e que passa por Quatro Pontes.
O encontro está marcado para acontecer às 17h30 no Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil e contará com a participação das associações comerciais, presidentes das câmaras e prefeitos das cidades envolvidas e do diretor geral do DNIT, Valter Casimiro Silveira.

17/12/2016

Conhecimento faz toda a diferença

Diego Krüger
Jornalista DRT 7865


Com o preço dos smarthphones, consumidor não quer que qualquer um “meta a mão” no seu aparelho celular

Há quem leve meses para pagar todas as parcelas do smarthphone, que deixou de ser “artigo de luxo” para ser uma necessidade para o consumidor. Um bom aparelho celular, os conhecidos “smartphones” que hoje em nada perdem para um computador, custa caro. E quando dá problema, em quem confiar? O problema se agrava ainda mais para o usuário quando seu aparelho perdeu a garantia, e ele se vê refém dessa situação desagradável.

É nesse momento que entra o profissional qualificado, que estudou, se aprimorou e sabe o que deve ser feito para a manutenção de um smartphone avariado. Há dois meses, quando esteve em Cascavel pela primeira vez, a turma de manutenção de smartphones e tablets organizada pela Millennium Tecnologia formou 16 novos especialistas, e teve a presença do professor Marcos Jerônimo, formado em Eletrônica, professor do Senac do Rio de Janeiro, que faz parte do Clube dos Notebooks, junto do professor José Lemes, que voltará à segunda turma na cidade.

Para Jerônimo, a especialização de quem faz um curso como a que a Millennium Tecnologia oferece, com três dias imersivos nas avarias dos aparelhos, é o que faz a diferença. “Uma das objeções que potenciais clientes nossos fazem é que existem muitos ‘técnicos’ oferecendo serviços, mas eu fiz uma pesquisa particular e descobri que a maior parte não tem formação técnica nenhuma”, revela. “No curso que oferecemos, o aluno aprende a abrir, desmontar, trocar tela e touch dos aparelhos, além de reprogramação específica de software. Muitos que se dizem ‘técnicos’, na hora de consertar uma placa, não sabe como proceder. Conta-se nos dedos os que sabem usar uma estação de solda”, argumenta.

Mas o que o aluno aprenderá? O professor explica. “Procedimentos de soldagem, uso do multímetro, reativação da bateria com fonte de bancada , desoxidação com cuba ultrassônica e mais procedimentos. O importante é que além de trocar tela touch, da troca de conector de carga , botões defeituosos e alguns componentes da placa, ele sai capacitado para consertar corretamente os aparelhos”, explica.

Além de toda a parte de hardware, o aluno aprende as “manhas” do software. “Quem estiver no curso aprenderá toda a parte de software. Mostramos os programas usados para reinstalar cada modelo de smartphones, porque é diferente de computadores, onde todos podem usar a mesma versão. Em smartphones não é assim e cada modelo precisa de um sistema que tenha sido desenvolvido para aquele aparelho. Hoje disponibilizamos no curso mais de 200 gigabites só de programas para manutenção, material que qualquer um iria levar meses para conseguir tudo”, continuou.

Nova turma
José Lemes, técnico em eletrônica especialista em smartphones e tablets e com um currículo vasto em trabalhos voltados à eletrônica e manutenções estará à frente da segunda turma em Cascavel. “Praticamente cresci em Cascavel porque sou aí da região, da cidade de Capitão Leônidas Marques. É sempre bom voltar, rever amigos e passar aquilo que a gente sabe”, disse Lemes.

Para ele, a formação e especialização de profissionais também é determinante. “existem muitos que são autodidatas, que tem desenvoltura, mas na hora de passar um diagnóstico mais preciso, não sabe. Se especializar faz toda diferença. Eu sempre cito um exemplo que diz que se usa o termos populares como ‘morte súbita’ do aparelho quando não sabe qual é o defeito. Tecnicamente, esse termo não existe. Saber medições de placas e componentes, usar fontes assimétricas, multímetro e as ferramentas certas serão o diferencial contra a concorrência”, explicou.

O professor ainda fala sobre o valor do curso, que custa R$ 1.190,00 e pode ser parcelado em até doze vezes. “O valor acaba sendo um investimento muito barato. Com duas manutenções de um celular desses tops de linha, você paga o curso. Claro que depende de cada aluno, mas te digo que o retorno é muito rápido. Temos casos de sucesso, de pessoas que mudaram de profissão depois que fizeram esse curso”, finalizou.

Com mais de 2 mil alunos formados e aulas por todo o país desde 2011, o curso passou por Cascavel em julho deste ano e agora acontecerá entre os dias 21 e 23 de outubro. O curso é para iniciantes, e qualquer pessoa que tenha força de vontade pode fazê-lo. Interessados podem acessar a página da Millennium Tecnologia na internet e no Facebook. O email para contato é comercial@millenniumtecnologia.com.br. Skype: millennium.tecnologia e pelo telefones (18)3223-2755 / (18)98170-3671 (Tim) / (18)99619-8100 (Vivo) –WhatsApp / (18)98811-3165 (Oi)

17/11/2016

Associações de juízes vão ao STF pedir atitude contra "ofensiva parlamentar"

Felipe Pontes - Repórter da Agência Brasil Edição: Amanda Cieglinski 


Presidente da Associação dos Magistrados Brasileiiros (AMB) João Ricardo Costa 

Um dia após a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, receber senadores da Comissão Extrateto em seu gabinete, as principais associações que representam os magistrados brasileiros foram à Corte para denunciar o que chamaram de uma ofensiva de parlamentares para “reprimir o sistema de Justiça”. 


Os presidentes da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Roberto Carvalho Veloso, da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), João Ricardo Costa, e da Associação Nacional da Justiça do Trabalho (Anamatra), Germano Silveira da Siqueira, se reuniram com Cármen Lúcia no início da tarde de hoje (17) para pedir que a presidente do STF "nos ajude a nos posicionar em relação a esse momento grave que nós vivemos no Parlamento”, disse Costa. 


“Já não é uma desconfiança, é uma certeza de que alguns parlamentares infelizmente estão tentando reprimir o sistema de Justiça que hoje está fazendo as investigações mais importantes do país”, afirmou o magistrado ao sair do encontro. 


Entre as iniciativas que foram debatidas, está o projeto de lei sobre abuso de autoridade, que tramita no Senado, e a previsão de que juízes possam ser imputados por crimes de responsabilidade em situações como abuso de poder ou falta de decoro. A proposta, que constou no projeto de lei sobre medidas anticorrupção a ser votado em breve na Câmara, foi retirada do texto pelo relator Onyx Lorenzoni (DEM-RS). Entretanto, ontem (16) o presidente da comissão especial que analisa a matéria disse que a medida poderia voltar ao projeto por pressão dos deputados. 


“O Congresso deveria estar preocupado hoje em criar mecanismos adequados para nós combatermos a corrupção, e não mecanismos para punir os juízes que estão fazendo justamente o julgamento desses casos, isso é o que nós estranhamos, e que nós estamos denunciando e que não vamos aceitar de maneira nenhuma”, disse Roberto Carvalho Veloso. 


Ontem, o presidente do Senado Renan Calheiros, voltou a criticar associações de juízes que, segundo ele, estão se manifestando "corporativamente" contra o projeto de lei que trata do abuso de autoridade. 


Efeito cascata 


Os presidentes das associações também comentaram os trabalhos da comissão recém-criada no Senado para levantar os supersalários pagos nos Três Poderes. Ontem (16), após a reunião com Cármen Lúcia, a senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), relatora da comissão, disse que os ministros do Supremo apoiam o fim do chamado “efeito cascata” - o reajuste automático dos salários de toda a magistratura brasileira com base nos aumentos concedidos aos ministros do STF. 


Os senadores defendem, por exemplo, que as assembleias legislativas aprovem leis próprias para regulamentar os salários dos judiciários estaduais. As associações de juízes reagiram defendendo o princípio da uniformidade de remuneração na magistratura. “A magistratura, constitucionalmente, é una, então tem que ter essa uniformidade. A desvinculação é inadmissível e joga a magistratura como refém do poder político local”, disse João Ricardo Costa, para quem a comissão do extrateto não passa de "cortina de fumaça". 


Ele acusou o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), de querer legislar em causa própria. “Nós percebemos que ele está muito mais interessado em resolver o seu problema, em relação ao seu envolvimento na Operação Lava Jato ou o seu indiciamento”, acusou o presidente da Ajufe. “O que importa é que durante muito tempo em que ele esteve no poder o país foi saqueado, acho que isso já é justificativa suficiente para um homem público se afastar do cargo”, completou. 

Brasil é vanguarda em pesquisas sobre Zika, diz ministro

Paula Laboissière – Repórter da Agência Brasil Edição: Maria Claudia


O ministro da Saúde, Ricardo Barros, disse hoje (17) que o Brasil é o país que mais acumula conhecimento sobre o vírus Zika, com maior avanço nas pesquisas atuais. “Já temos duas vacinas em testes clínicos e queremos continuar nessa vanguarda”, disse, após participar de audiência pública na Comissão Mista de Orçamento da Câmara dos Deputados.
Barros lembrou que amanhã (18) a Organização Mundial da Saúde (OMS) deve se reunir para tratar do aumento de casos de microcefalia e outras desordens neurológicas associados à epidemia de Zika. “A OMS vai fazer uma revisão sobre todo esse conhecimento e vai nos estabelecer novas diretrizes. Mas o Brasil é vanguarda”, reforçou, ao citar a pesquisa com a bactéria Wolbachia entre outras ações em desenvolvimento no país.
“O importante agora, para nós, é combater o mosquito. É isso que podemos fazer e a sociedade toda está convocada para essa tarefa. O desenvolvimento das pesquisas leva tempo. Espero que, talvez no próximo verão, já tenhamos solução científica para proteger as pessoas do vírus, especialmente do Zika, que causa microcefalia e tem um impacto de longo prazo na vida das pessoas”, concluiu.

Emergência
O comitê de emergência da OMS se reúne amanhã, pela quinta vez, para tratar da epidemia de Zika e do aumento de casos de microcefalia e outras desordens neurológicas associados à infecção. Os especialistas devem definir se o quadro atual ainda constitui emergência em saúde pública de ordem internacional e revisar a implementação e os impactos de recomendações definidas em reuniões anteriores, além de determinar a necessidade de novas recomendações.

08/11/2016

Governo do Paraná autoriza o início dos repasses de R$ 100 milhões para mil escolas

Por Clóvis Pedrini Jr.
Núcleo de educação de Toledo terá 31 escolas contempladas com R$ 100 mil cada







O governador Beto Richa autorizou nesta terça-feira (8), em solenidade com a presença dos 32 chefes de Núcleos Regionais de Educação, estudantes e diretores de escolas, o início dos repasses de recurso para as escolas selecionadas no programa Escola 1000. São R$ 100 milhões do orçamento do Estado, divididos entre mil colégios estaduais de todas as regiões do Paraná.
“Esse programa é mais um exemplo de como o Governo do Estado trata a educação do Paraná. Educação é prioridade absoluta de nossa gestão”, afirmou Richa. “Mesmo neste momento de crise econômica, os investimentos na área são crescentes. Neste ano, 34,7% do orçamento do Estado é destinado à educação”, salientou o governador.
Richa destacou que o Escola 1000 complementa os diversos investimentos feitos pelo Governo do Estado na área. De 2011 até este ano já foram aplicados R$ 42 bilhões na educação. Esse montante é 23% superior ao aplicado de 2003 a 2010.
A remuneração dos profissionais também evoluiu, com acréscimo de 82% nos últimos cinco anos. “Nosso governo demonstra na prática que investe e valoriza os profissionais da educação”, disse Richa.
DEPÓSITOS
Foram abertas contas específicas para o depósito da verba diretamente às escolas. Os depósitos começam a ser feitos nesta terça-feira e devem estar finalizados até a sexta-feira (11).
Os recursos serão utilizados de acordo com as escolhas feitas em audiências públicas pela comunidade escolar, que reuniram diretores, professores, pais e alunos.
Serão feitas melhorias como reformas em quadras esportivas, banheiros, serviços de pintura, reparos nas redes elétrica e hidráulica, calçamento, troca de telhados e forros, entre outras.
TRANSPARENTE
Organizado pela Casa Civil do Governo do Paraná e pela Secretaria de Estado da Educação, o programa Escola 1000 contempla quase a metade de toda a rede estadual, formada por 2,1 mil unidades e um milhão de estudantes.
O caráter democrático, transparente e participativo do programa foi destacado pelo chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni. “O forte do Escola 1000 é a transparência, é a participação da sociedade na escolha em onde os recursos serão aplicados. Estamos extraindo da comunidade escolar quais são suas principais necessidades”, apontou.
Ele ressaltou o Governo do Estado entrou em um entendimento com o Tribunal de Contas do Estado para que os recursos fossem destinados diretamente às escolas, sem ficar centralizado na Secretaria da Educação. “Os recursos já estão sendo depositados nas contas das escolas e quem vai fiscalizar, com o apoio do corpo de engenheiros da Superintendência de Educação, são os diretores das escolas”, explicou Rossoni.
Para a secretária da Educação, Ana Seres, essa discussão amplia o processo democrático dentro das escolas. “As mil audiências públicas realizadas foi um dos pontos fortes desse processo. Além da decisão de onde aplicar os recursos, agora a comunidade escolar fará o acompanhamento das obras. O gestor da escola fará o pagamento de acordo com as vistorias e término das obras”, salientou Ana Seres.
As audiências aconteceram em agosto, em todas as regiões do Estado, para que as chefias dos núcleos regionais, ao lado dos diretores de escolas, elegessem as mil unidades que mais precisavam de apoio imediato para melhorar as condições de ensino.
IDEB
A secretária Ana Seres também afirmou que todos os investimentos em educação feitos pelo Governo do Estado têm como objetivo maior beneficiar o estudante. “Isso se reflete no nosso Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, o Ideb, que evoluiu na rede pública paranaense”, frisou a secretária.
Na rede estadual, o índice passou de 3,4 no ensino médio para 3,6. Nos anos finais no ensino fundamental, subiu de 4,1 para 4,3 e avançou de 5,8 para 6,1 nos anos iniciais.
O Paraná também se destaca no cenário nacional quando o assunto é alimentação escolar. O investimento com a aquisição de gêneros alimentícios para suprimento do Programa Estadual de Alimentação Escolar no período de 2011/2016 chegará a R$ 605 milhões, sendo R$ 143,8 milhões destinados às cooperativas e associações no fornecimento de gêneros da agricultura familiar.
Até 2010, o Governo do Estado investia R$ 3 milhões na aquisição de merenda da agricultura familiar. Hoje o valor alcança R$ 38 milhões.
PRESENÇAS
Participaram da solenidade a secretária da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa; os secretários da Comunicação Social, Márcio Villela; e do Planejamento, Cyllêneo Pessoa; o superintendente da Sude, Vitor Hugo Dantas; o presidente da Cohapar, Abelardo Lupion; o presidente da Assembleia Legislativa do Paraná, Ademar Traiano; e os deputados estaduais Luiz Cláudio Romanelli, Hussein Bakri, Paulo Litro, José Carlos Schiavinato, Francisco Buhrer, Pedro Lupion, Marcio Nunes, Guto Silva, Cobra Repórter, Pastor Edson Praczyk, Cristina Silvestri e Mara Lima.
Através do Núcleo Regional de Educação de Toledo, 31 escolas irão receber os recursos nos municípios de Toledo, Palotina, Marechal Cândido Rondon, Guaíra, Mercedes, Diamante do Oeste, Nova Santa Rosa, Santa Helena, São Pedro do Iguaçu, Terra Roxa e Ouro Verde do Oeste. Confira a relação de municípios e escolas que receberão o benefício:
  • TOLEDO: 
Colégio Estadual Presidente Castelo Branco
Colégio Agrícola de Toledo
Colégio Estadual Atílio Fontana
Colégio Estadual Jardim Porto Alegre
Colégio Estadual Moraes Rego
Colégio Estadual Novo Horizonte
Escola Estadual Novo Sarandi
Escola Estadual João A. Ritt
Colégio Estadual Jardim Maracanã
  • PALOTINA:
Colégio Agrícola de Palotina
Colégio Estadual Santo Agostinho
Colégio Estadual Eugênio Garmatz
  • MARECHAL CÂNDIDO RONDON:
Colégio Estadual Zulmiro Trento
Colégio Estadual Paulo Freire
Colégio Estadual Frentino Sackser
Colégio Estadual Nilso Franceski
Escola Estadual Margarida
  • GUAÍRA:
Colégio Estadual Jardim Zébalos
Escola Estadual Mbyja Porã
Escola Estadual Samuel Benck
  • MERCEDES:
Colégio Estadual Leonilda Papen
  • DIAMANTE DO OESTE:
Colégio Estadual Diamante do Oeste
  • NOVA SANTA ROSA:
Colégio Estadual Gaspar Dutra
Escola Estadual Planalto
  • SANTA HELENA:
Escola Estadual Santos Dumont
Escola Estadual São Roque
CEEBJA
Escola Estadual Teotônio Vilela
  • SÃO PEDRO DO IGUAÇU:
Colégio Estadual Talyuly
  • TERRA ROXA:
Colégio Estadual Antônio Carlos Gomes
  • OURO VERDE DO OESTE:
Colégio Estadual Ouro Verde
Ouça: https://goo.gl/fWAfQp
Adoração ao Santíssimo Online 24 horas! (Católico)
IHOP - 24 horas de adoração ao vivo! (Evangélico)